Fechar× Telefone: (61) 3215-5632 ou Fax: 3215-2632

A sessão plenária que culminou na votação de admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foi a maior da história, com 42 horas de duração, entre os dias 15 e 17 de abril. A sessão de votação, no domingo (17/4), foi iniciada às 14h e encerrada próximo da meia-noite. 


O deputado federal do PTdoB de Minas Gerais, Luis Tibé, foi um dos 41 parlamentares da bancada mineira da Câmara que votou a favor do prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff para o Senado. No total, Minas Gerais tem a representação de 53 deputados.

O parlamentar justificou seu voto como sendo “nem contra um partido, nem a favor de outro. Meu voto representa a vontade do povo da minha querida Belo Horizonte, das Minas Gerais e do Brasil”.

Tibé ressalta que ouviu o clamor das ruas e dos eleitores, aos quais deve a posição que ocupa hoje, e votou seguindo seus princípios éticos e morais. “É hora de reestruturarmos o governo, repensarmos nosso modelo político e seguirmos rumo ao desenvolvimento, retomando o crescimento da nossa economia, gerando empregos e dando aos brasileiros um país melhor para se viver. O meu sim foi para um novo Brasil, para um novo rumo, para a esperança e para a democracia”, disse. 

Com 367 votos a favor, o processo segue para o Senado, onde será julgado.

Compartilhe: